assecom@selviria.ms.gov.br
(67) 3579-1242

Selvíria sobe no ranking salarial da FETEMS e fica na 19ª colocação

04 de Abril de 2018
12:20

Atualmente Selvíria está entre os vinte municípios do estado que pagam os profissionais em educação do magistério de acordo com o piso salarial da categoria. Isso é o que indica a divulgação feita pela FETEMS, do Ranking Salarial 2018.  

No Ranking deste ano – com a última atualização feita neste mês de abril – Selvíria aparece na 19ª colocação, com piso salarial de R$ 2.546,68, (com carga horária de 40 horas semanais), e em 2016, o município estava na 26ª colocação da tabela, com R$ 2.2214,74.

Em janeiro deste ano, o funcionalismo público da prefeitura de Selvíria – que inclui professores da Rede Municipal de Ensino – obteve 8% de reajuste salarial, porcentagem bem a cima da inflação, sendo considerado um dos mais altos aplicados à categoria em todo o Brasil, estando também a cima da categoria dos profissionais em educação.

Segundo o prefeito, o aumento para mais de 570 servidores municipais, foi possível devido à economia e ao gasto mais eficiente do dinheiro público pela administração atual.

O prefeito disse ainda que desde o inicio de sua gestão, vem empenhando todos os esforços no equilíbrio das contas públicas, sem deixar de valorizar o funcionalismo da prefeitura. “Temos tentado enxugar ao máximo os gastos públicos, para assim podermos honrar com todas as obrigações, especialmente com a educação municipal, assegurando também a aplicação de recursos do Fundeb para manutenção e desenvolvimento do ensino, conforme rege a legislação vigente. Estamos contentes com a atual colocação do município da tabela da FETEMS, pois nota-se que o município subiu algumas colocações, pretendemos melhorar ainda mais nesse Ranking”, frisou José Fernando.

A FETEMS busca diversos meios para que todos os municípios do estado cumpram, na íntegra a Lei Nº 11.738/2008, que institui o Piso Salarial Nacional, que determina o valor do piso em R$ 2.455,54, a partir de 1º de janeiro de 2018 e pelo cumprimento de 1/3 de hora-atividade para planejamento de aulas e tenham uma carreira que valorize a formação. Atualmente, apenas 36 municípios pagam o piso, e 74 implantaram 1/3 da hora-atividade. 

O Ranking 2018 dos salários dos Profissionais em Educação do Magistério praticados na rede estadual e nas redes municipais de todo o estado pode ser visto no seguinte endereço: http://fetems.org.br

Fonte: Assessoria de Comunicação/FETEMS.



Matéria não encontrada!